Crítica: Caçada Mortal | Liam Neeson cada vez mais Charles Bronson

7191

746

Desde que abraçou o cargo de Charles Bronson do Século XXI, Liam Neeson vem estrelando praticamente um filme de ação por semestre. Volta e meia tem lançamentos com o ator irlandês chutando a bunda dos meliantes. Mas a maioria de suas empreitadas até agora foram filmes realmente ‘de ação’, com perseguições, lutas, tiroteios e tudo o mais. Levar o filme para outro tipo de linguagem acaba sendo um dos méritos desse eficiente Caçada Mortal (A Walk Among the Tombstones).

 

Matt Scudder (Liam Neeson) é um ex-policial que luta contra o alcoolismo e com os fantasmas de seu último trabalho. Agora atuando como detetive particular, ele aceita a missão de descobrir a identidade dos responsáveis pelo sequestro e assassinato da esposa de um traficante da cidade. No decorrer da investigação descobre que há muito mais sobre esses assassinos do que um simples homicídio.

A Walk Among The Tombstones

A cena de abertura do longa é muito bem realizada. Passado em 1999, a ambientação do filme é um ponto forte, com recortes de jornais e citações a apreensão que algumas pessoas tinham com a virada do milênio, tudo feito de maneira sutil e inteligente. A fotografia reforça o tom noir que existe na construção do longa. O enredo se desenvolve lentamente, o que pode incomodar alguns, mas vale ressaltar que não se trata de um filme de ação, é muito mais um thriller de investigação, por isso não existem tantos tiroteios e perseguições.

 

Liam Neeson está a vontade no papel, que reserva algumas diferenças para com seus últimos trabalhos, aqui fica mais claro o fato de Matt Scudder ser uma cara cansado, amargurado e em busca de um tipo de redenção. Sem falar que sua química com o jovem TJ (Brian Bradley) está excelente. Os outros coadjuvantes estão de acordo, sem nenhuma interpretação brilhante, nem comprometedora.

A-Walk-Among-The-Tombstones-David-Harbour-Wallpaper

O filme é baseado em um romance escrito por Lawrence Block, e isso reforça a chance de Liam Neeson voltar a interpretar esse personagem, afinal Matt Scudder protagoniza 17 livros do autor. Apesar de não ser tão eletrizante quanto poderia, Caçada Mortal é um filme eficiente, que foge um pouco ao estilo “Busca Implacável” e soma pontos na filmografia de Neeson, vale a conferida.

 

Nota: 7,0

0 Total Views 0 Views Today